A Biblioteca e a BNCC: 12 Motivos que geram maior engajamento dos estudantes à Biblioteca Escolar

A Biblioteca e a BNCC: 12 Motivos que geram maior engajamento dos estudantes à Biblioteca Escolar

17 de fevereiro de 2020 0 Por Carla Floriana Martins

Desde o nascimento até sua vida adulta, os campos do conhecimento que experimentamos perpassam pelas formas da escuta, da fala, do pensamento e da imaginação. A biblioteca, enquanto local de acesso à ciência e ao lúdico, oferece inúmeras oportunidades para o exercício da autonomia e acesso ao conhecimento. Veja abaixo 12 Motivos que listamos para um melhor engajamento dos estudantes à Biblioteca Escolar!

1. Fazer parte de Fazer parte de um espaço Fazer parte de virtual divertido e interativo

O mundo está cada vez mais digital e as pessoas estão cada vez mais conectadas! Uma biblioteca com pensamento contemporâneo tem de prever formas de atender às demandas tecnológico/educacionais do estudante, criando serviços para que ele participe de forma interativa da vida da escola e da biblioteca! Assim, interagir, indicar, avaliar, favoritar e também resenhar obras já lidas entre os grupos é uma boa pedida! Leitura de livros físicos e virtuais são parte de uma mesma história porque a plataforma da biblioteca deve ter recursos tecnológicos para deixar todos seus usuários a par das publicações de informações, notícias, eventos, citações, enquetes e notificações em tempo real.

2. Ler pode ser cada vez mais divertido e prazeroso!

Novos tempos pedem que a biblioteca esteja cada vez mais integrada aos processos pedagógicos da escola! Por isso, as publicações do acervo da biblioteca devem ficar dispostos de maneira diferenciada na área de pesquisa do estudante. De preferência individualizada com recomendações de livros, aquisições recentes da biblioteca, sugestões de fóruns, listas, amigos e muito mais!

3. Quando estudamos em grupos aprendemos mais!

A A biblioteca deve oferecer serviços diferenciados para que qualquer usuário possa criar grupos, listas ou fóruns de discussão. Criar espaços virtuais e locais para que grupos de leitura literária ou de pesquisa se reúnam, oportunizando a todos interagir de forma didática. Uma boa plataforma de Rede Social de Leitores pode proporcionar isso!

4. Quando lemos algo de que gostamos queremos compartilhar a experiência!

O que é bom a gente indica, correto? A partir dos serviços da biblioteca o estudante deve poder consultar obras (livros, áudios, vídeos, revistas, etc.) e indicá-las a um amigo específico ou a um grupo de amigos. Com projetos de interação via plataforma da biblioteca, o estudante deve ter acesso a ferramentas para avaliar cada publicação do acervo e ter, a partir de um ranking, acesso aos resultados das médias das avaliações globais dos demais colegas da escola para compartilhar a experiência!

5. Porque é muito bom ter amigos!

Escola é espaçotempo de múltiplas aprendizagens! E poder convidar amigos para fazer parte da sua rede de leitura é uma ótima oportunidade para o estudante compartilhar conhecimentos. Via serviços da biblioteca, o estudante pode convidar colegas e professores para fazer parte da sua rede pessoal de amigos. É um momento especial em que é possível ver o que o amigo curtiu, avaliou, que livros leu, suas listas de leitura e muito mais! Mas como nem tudo no mundo é para compartilhar com o público em geral, a biblioteca deve prever a privacidade do estudante para que ele se sinta a vontade para partilhar ou não com os colegas suas atividades leitoras.

6. A produção escrita faz parte do dia a dia de um mundo conectado!

Às vezes, somente as informações técnicas de uma obra não são suficientes para convencer alguém a lê-la! Aí, o recurso de resenhar obras entra em ação! A biblioteca pode usar recursos para que o estudante tenha a oportunidade de ler uma obra e produzir uma resenha de modo a ajudar outro leitor a decidir sua leitura. É um momento especial pois, além da contribuição escrita do leitor, há a interação entre leitores, obras e opiniões!

7. Quero Ler!

Quero ler! Imagine se você vê um livro na estante mas não pode lê-lo naquele momento? Isso é frustrante e, às vezes, causa uma certa ansiedade. Que tal se o estudante marcar o livro para ler depois? Então, via recursos tecnológicos a biblioteca deve possibilitar ao estudante que ele marque uma a obra para lê-la depois,seria como montar uma prateleira virtual dos livros que a biblioteca possui e ele tem interesse de ler. Assim o usuário cria sua lista individual de obras para ler no futuro.

8. A biblioteca é parceira da direção nos processos pedagógicos da escola!

O Brasil está em um momento muito especial na Educação. Com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), as escolas tem mais clareza de onde se querem chegar no momento da criação e elaboração de seus currículos. E a biblioteca é o espaço onde várias proposições podem se consolidar. Mas não basta apenas ter o espaço, elas tem de se modernizar para acompanhar as novas formas como se ensina ou se aprende na sociedade! A Biblioteca pode ser uma grande parceira da escola nesse momento e deve trazer à direção propostas diferenciadas de serviços utilizando tecnologias educacionais, de preferência que tenham aderência às propostas da BNCC.

9. Pelo direito ao desenvolvimento e à aprendizagem 

A Biblioteca da escola é um espaço de múltiplas experiências. Espaço de produção e compartilhamento do conhecimento e também de convivência, trocas e lazer. É importante que esteja em consonância com o projeto pedagógico escolar e que comungue de seus valores. Isso também vale para os ambientes virtuais que atendem o estudante. Estes ambientes virtuais devem refletir o que a escola pensa, planeja e age, e devem ser lugar de aprendizagem, usabilidade, interação e confiabilidade.

10. O estudante crítico e reflexivo

De acordo com Willian Glasser, “a boa educação é aquela em que o professor pede para que seus alunos pensem e se dediquem a promover um diálogo para promover a compreensão e o crescimento dos estudantes”. Assim, o estudante precisa de espaços, tanto físicos quanto virtuais, para exercer seu direito de aprendizagem e conhecimento. Nesse momento, a biblioteca da escola é de suma importância para o exercício desse direito e as tecnologias educacionais são ótimas parceiras para atingir esse objetivo. Dessa forma, dialogar, interpretar, comunicar, argumentar, elaborar etc., são competências essenciais que podem ser facilmente trabalhadas a partir da interação do estudante com os livros e outros materiais constantes no acervo das bibliotecas.

11. O eu, o outro e o nós

A BNCC nos indica que situações de interação permitem à criança compreender e constituir seu modo particular de agir, sentir e pensar bem como permite a descoberta de novos pontos de vistas e da percepção e respeito a diferenças. Na biblioteca, o exercício dessas experiências pode, além de divertidas, também ser aliadas do processo de aprendizagem do estudante, no sentido de a informação e seus registros permitirem ao sujeito o acesso democrático ao conhecimento, o que vai ajudá-lo na construção e compreensão de si mesmo e do outro. É por esse motivo que bibliotecas não podem ser apenas espaços para controle de empréstimos e devoluções de livros.

Bibliotecas escolares devem ser espaços de descobertas, onde a interação e a estética adequada às faixas etárias propiciem ao estudante o exercício da autonomia, do senso de congregação e do respeito às diferenças garantindo, assim, a manutenção de relações sociais voltadas para a cultura da paz.

12. Escuta, fala, pensamento e imaginação

Desde o nascimento até sua vida adulta, os campos do conhecimento que experimentamos perpassam pelas formas da escuta, da fala, do pensamento e da imaginação. A biblioteca, enquanto local de acesso à ciência e ao lúdico, oferece inúmeras oportunidades do exercício da escuta, da fala, do pensamento e da imaginação dos estudantes. Ao transpormos essa experiência para o engajamento dos estudantes, as bibliotecas devem oferecer acessos a publicações em diversos formatos para que possam conviver, experienciar, participar, explorar e se expressar em forma de avaliações de livros lidos, indicação de materiais acessados, leitura e audição de documentos. Tudo em tempo real e de forma interativa.

Investir na modernização da Biblioteca é um grande diferencial para sua instituição

A Biblioteca é suporte aos profissionais de educação na construção de material rico para estudo e desenvolvimento dos estudantes. Os professores também contam com um apoio extra para produzir aulas incríveis.

A tecnologia permite aperfeiçoar os processos de uma Biblioteca, como a organização, acesso e, principalmente, aumentar a disseminação das informações, melhorando a comunicação. As Bibliotecas podem apresentar um serviço cada vez mais qualificado.

A inclusão digital melhora a metodologia de ensino

A modernização das Bibliotecas propicia aos estudantes adquirirem novos conhecimentos a partir de uma nova metodologia de ensino em que o digital ajuda na imersão no universo literário, despertando a imaginação, aprimorando a escrita e a compreensão da língua portuguesa com descoberta de novas culturas e ciências, trabalhando mais a concentração, entre muitos outros aspectos.

A sua Biblioteca já está na era digital?

Conheça o i10 Bibliotecas e modernize sua Biblioteca: clique aqui para saber mais.

Cadastre-se e tenha nossa. Clique aqui e solicite uma visita técnica para conferir todos os recursos disponíveis em nossas soluções. 

Em casos de dúvidas entre contato conosco pelo e-mail: atendimento@praxis.com